LinguagemDoCao

Alguma vez você já se perguntou por que seu cachorro coloca a orelha para trás quando encontra um estranho? Os cachorros conversam entre si utilizando a linguagem do corpo, expressões faciais e os latidos. Eles também usam esse método para conversarem com nós, os humanos.

Simba, meu cachorrinho, sempre fica de “rabo de olho” quando rouba o lugar de alguém no sofá! E quando ele está com gazes fica ao meu lado com a barriguinha para cima implorando por uma “drenagem linfática”, técnica especial que eu criei especialmente para ele. Olha ele aí embaixo com cara de “pidão”:

Assim como outros cachorros, ele sempre expressa suas vontades/sentimentos utilizando a linguagem do corpo. Abaixo temos um guia, criado pelo blog Doggiedrawings, com trinta expressões corporais que nossos pequenos costumam fazer:

Vira lata e Criança

É possível uma convivência harmoniosa entre animais domésticos e crianças? Essa pergunta muitas vezes já surge no período de gravidez, sendo associada, na maioria dos casos, a possíveis riscos à saúde do bebê. O que muita gente não sabe é que essa relação pode, ao contrário, trazer muitos benefícios.

Segundo uma pesquisa citada na Rede Nacional Primeira Infância, animais domésticos podem, inclusive, proteger contra alergias. A pesquisa, desenvolvida por cientistas, entre eles Melanie Matheson, da Universidade de Melbourne, demonstra que crianças que conviveram com animais até os cinco anos de idade apresentaram menor incidência de alergias na fase da adolescência. Em média, a incidência é 15% menor que em pessoas que não tiveram o mesmo tipo de convívio. O estudo, contou com a participação de mais de 8500 voluntários da Austrália e Europa.

Além da saúde, existem diversos outros benefícios, como bem explicam a psicóloga Sirene Húgaro e o pediatra Maurício de Souza em uma entrevista concedida ao programa Mais Você.
Segundo eles, as crianças:

  • são estimuladas a desenvolver o senso de responsabilidade;
  • aprendem a cuidar dos animais;
  • são estimuladas ao carinho;
  • são conduzidas a atividades ao ar livre e a um contato maior com a natureza.

E como não falar das brincadeiras? Das diversões? Das risadas? É, isso não tem como falar…é indescritível. Para isso, existem os vídeos…que não mentem. =)